Servidores do Pró-Saúde mantém a ocupação da Aleac e só vão sair com uma solução para o caso

Publicado em 12 de dezembro de 2017 às 20:07



Um grupo com cerca de 300 servidores do Pró-Saúde mantém a ocupação da Assembleia Legislativa do Estado Acre (Aleac) na noite desta terça-feira (12) em busca de uma solução para a manutenção dos mais de mil empregos. Com o apoio e liderança do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac), ele prometem manter a ocupação até a última votação.

Segundo o presidente do Sintesac, Adailton Cruz, a luta dos servidores é valida e a solução somente depende da boa vontade do presidente, Ney Amorim, em colocar em pauta o projeto de lei que altera a criação do Pró-Saúde, transformando a instituição em uma autarquia.

Caso a proposta seja colocada em votação nestas que são as últimas seções legislativas do ano, os servidores acreditam já contarem com pelo menos 12 dos 24 votos. Mas, como a votação é aberta, com cada deputado assumindo perante os presentes o voto a ser dado, é possível que outros deputados acompanhem e ajustem a lei.

Toda a celeuma está no ato de criação do Pró-Saúde, um projeto enviado pelo Governo do Estado para a Aleac e onde o enquadramento foi de forma contrária a Constituição do Estado. Com a aprovação da mudança de enquadramento de empresa para autarquia, a questão está resolvida e os empregos dos concursados garantidos, informou Adailton.