Sintesac vem a público manifestar o seu mais absoluto repúdio ao tratamento dado pelo Governo do Estado do Acre aos servidores da saúde

Publicado em 30 de janeiro de 2018 às 13:56

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre vem a público manifestar o seu mais absoluto repúdio ao tratamento dado pelo Governo do Estado do Acre aos servidores da saúde, que são continuamente relegados a um patamar de menor relevância dentro dos diversos quadros do serviço público estadual.

Não bastasse tudo que nossa classe vem sofrendo nos últimos 2 anos, a SESACRE acaba de anunciar que parte da remuneração relativa ao mês de dezembro será parcelada em três vezes, contradizendo o que vinha sendo apregoado pela equipe gestora.

Muitas desculpas são dadas para tentar justificar o indefensável, mas o único fato concreto é que este Governo não se cansa de sacrificar os servidores da saúde, enquanto tantos milhões são gastos com secretarias superflúas e que possuem um único objetivo: fazer politicagem.

Pois bem, se nem mesmo o ano eleitoral é capaz de aplacar o ódio deste Governo contra os servidores, nós, profissionais da saúde, iremos em busca do remédio adequado para curar essa doença, pois, parafraseando um de seus capachos especiais, cada um usa as armas que tem.

Assim, informamos aos nos representados que, no início da próxima semana, estaremos realizando uma Assembleia Geral para deliberar sobre os nossos próximos passos que, assim como faz o Governo, serão anunciados de última hora, ainda que o caos se instale neste Estado, a fim de que sejemos percebidos e valorizados.

Avisamos tão somente que todas as medidas judiciais e sindicais serão adotadas para responsabilizar os gestores por mais esse engodo e lembramos que, assim como é certo que o Sol nascerá amanhã, estamos confiantes de que logo o senhores serão estirpados das entranhas do poder.

Não daremos descanso.

Se o Goveno acha que já viu o máximo de mobilização que podemos fazer, tenham certeza que desta vez a situação vai estremecer.

Convidamos, desde já, todos trabalhadores em saúde para se unir, estarem atentos e prontos para o embate, o qual será lícito, pacífico e ordeiro, mas que causará grande repercussão.

Todos os sindicatos. Todas entidades. Todas as lideranças.

Nossa voz será ouvida!

Att.,
A Diretoria.